Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘A causa da violência’ Category

 

https://i1.wp.com/morrademedo.com/wp-content/uploads/2011/02/Da-onde-vem-o-medo.jpg

Hoje vamos comentar sobre o medo.
Sim, sobre o medo. Chamando à atenção sobre os grandes prejuízos que o medo tem causado à humanidade.
Que o medo, minha gente, é, em súmula, um pensamento negativo que toma conta de nossos seres pela falta de conhecimento verdadeiro DA VIDA.
Já repararam como as pessoas andam por aí desconfiadas uns dos outros, como se o seu semelhante tivesse o poder de lhe prejudicar a qualquer momento, como se cada irmão tivesse superioridade, um em relação aos outros?
Ora, minha gente, ninguém é melhor do que ninguém! Os prejuízos que sofremos são causados, na verdade, não pelos nossos semelhantes, porém, pela nossa falta de conhecimento verdadeiro da vida, que nos deixam sem defesa em relação à ação externa: o não saber lidar com tudo e com todos, por falta de conhecimento verdadeiro de tudo, de todos e de si mesmo.
Todos estamos no mesmo barco, sendo todos nós impotentes e sem qualquer ação perante à Natureza, enquanto não tivermos profundo conhecimento dela e de nós mesmos.
A mesma Natureza que tem o poder incrível de fazer um vulcão entrar em erupção, de fazer do nada um tornado nascer e destruir toda uma cidade construída por longos anos, de espalhar em segundos pelo mundo inteiro uma epidemia, é a mesma Natureza que nos gerou, criou, mantém e governa 6,6 bilhões de pessoas no mundo ao mesmo tempo e, não só as pessoas, mas, os animais, os vegetais, os minerais, enfim, governa o tudo existente.
Ela é quem tem o poder de construir e de destruir, por ter o poder de ver tudo e todos por dentro e por fora.
E, por assim ser, é quem tem o juízo correto sobre cada ser, dando a cada um aquilo que fez por onde merecer.
E porque tem todo esse poder?
É porque a natureza é de DEUS.
E, me perguntam vocês: o que isso tem a ver com o medo?
Muito simples. O medo é um sentimento que corresponde à lacuna da falta de saber verdadeiro dentro de nós. O desconhecimento da vida, traz insegurança para viver. A insegurança para viver, gera o medo.
E este saber verdadeiro, minha gente, é o saber natural, o saber completo sobre a vida que nos harmoniza com a vida, que está na Natureza, por ela ser a VIDA, dona de todas as vidas.
A pessoa nasce, vive, locomove-se, trabalha, diverte, procria, desconhecendo que tudo isso é feito pela Natureza, à custa de muito trabalho, comandando vários reinados invisíveis poderosos, com sua grande hierarquia, e este comando é feito pela Natureza, respeitando todos esses reinados e toda essa hierarquia. E não erra. A Natureza não erra. Incrível mesmo o seu poder!
Pela falta de conhecimento da vida, a pessoa ignora a infinidade de providências que a Mãe Natureza, através desses reinados, tem que tomar para tornar possível uma geração, um nascimento, um crescimento, um desenvolvimento, uma evolução e uma transformação, que é a morte.
E tudo isso no campo invisível, para depois de providenciado no mundo invisível, fazer o efeito correspondente no mundo visível.
A Natureza não pára, todos os reinados que dela fazem parte, da mesma forma. Não há descanso, não há lazer; somente trabalho e mais trabalho.
Até para que possamos dormir, descansar e divertir, lá estão todos os reinados em ação, trabalhando e garantindo todas as ações dos seres humanos.
Gente querida, quando todos tomarem conhecimento de tudo isso, chegarão à conclusão da nossa inutilidade aqui na vida da matéria, terão vergonha de nossa posição de verdadeiros parasitas que somente sugam a Natureza e dela tudo recebem, sem terem nada a dar. Nenhum de nós faz nada, ela é quem tudo faz.
E ao tomar consciência verdadeira positiva de tudo isso, sentirão uma vergonha muito grande, pelo descaso nosso para com nossa Mãe Natureza, ao longo desses milhões de milênios que aqui na Terra estamos, vivendo sem nos conhecer e sem conhecer nossa Mãe Querida.
E ao nos tornarmos conscientes de tudo isso, muito naturalmente, reconheceremos nossa irmandade sagrada, consagrada pelo raciocínio. E o pensamento, esse vivente invisível lapidador, cansado de tanto trabalhar para nos lapidar, para enxergarmos a verdade e nos desprendermos da matéria, finalmente poderá ter sua merecida aposentadoria.
Aí, enxergaremos cada qual como um igual nosso, não haverá mais medos, do visível nem do invisível, que esses medos serão substituídos por um amor divino, incondicional, que unirá todos independe de raça, sexo, idade, classe social e instituição a que pertença.
Aliás, as instituições se transformação da diversidade para a unidade, porque a função de todas será uma só, a de manter e evoluir a união da nação única que será o mundo, porque a esta altura, todos farão parte de uma só raça, a raça de onde somos originários, a raça Racional.
E por isso não haverá mais medos, porque estaremos todos equilibrados, conscientes Racionalmente, nos beneficiando desse poder incomensurável da nossa Mãe Natureza, que estará voltado todo para a felicidade de todos, por não haver mais necessidade das lapidações.
Calculem uma força poderosa como a de um furacão, utilizada não mais para a destruição, mas, somente para a paz, o amor, a fraternidade e a concórdia!
Tudo de ruim não terá mais necessidade de existir.
Nossos irmãos invisíveis responsáveis pela missão do mal, ficarão muito felizes de ficarem livres dessa missão árdua que terrivelmente os lapida; e os lapida muito mais do que a nós. Eles sofrem muito! Eles sofrem demais!
Portanto, não haverá mais medos, porque a sabedoria tomará lugar do medo, e essa sabedoria será uma só, será a sabedoria da Natureza. E, assim, o que um saberá, todos saberão. O que um concluirá, todos concluirão.
A tudo isso se dá um só nome: RACIOCÍNIO.
Essa vida DIVINA RACIONAL está próxima, meus amados, mas, está dependendo de que todos tomem conhecimento dessa sabedoria, que está condensada nos Livros da Cultura da Natureza, Universo em Desencanto.
Olha, minha gente, acreditem, por favor! Se todos começarem a estudar estes Livros, com seriedade, persistência e paciência, lendo todos os dias, acalmaremos nossa Mãe Natureza que está muito cansada e revoltada de ser ignorada, humilhada e desprezada por seus filhos que somos nós.
Espalhem esta recomendação para toda sua família, para seus amigos, colegas e até para desconhecidos.
Vamos, unidos no raciocínio, fazer com que as hecatombes que estão por vir, poupem o maior número de cidades possível.
Esse é um pedido de todos aqueles que já tiveram provas e infinidades de comprovações da força da ENERGIA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto. É um pedido dos estudantes de CULTURA RACIONAL.
Procuremos viver. E para viver, somente unidos à VIDA DONA DE TODAS AS VIDAS: a NATUREZA, através do desenvolvimento do raciocínio.
Unidos à Mãe Natureza ela proverá tudo de bom e de melhor para todos, por ter sido desvendado o enigma do medo, pela união de todos pelo desenvolvimento do raciocínio.
http://www.culturaracional.com.br
http://www.encontroracional.com.br

Read Full Post »

 

É humanamente impossível para qualquer que tenha um pingo de sentimento, não refletir sobre o sofrimento pelo qual passa a população do Japão desde 11 de março, sexta feira passada.
Impressionante o poder da natureza, cuja força destrói cidades inteiras, modifica paisagens e tudo, de repente.
Temos vivido ultimamente sob o impacto de muitas ocorrências dramáticas de manifestações da natureza em sua nova fase.
Ela é a Dona da casa, dessa casa, a Terra, que a humanidade, como péssima hóspede, não tem sabido respeitar.
Aqui chegamos e encontramos tudo pronto para nos manter com fartura e abundância. Nada deveria faltar a ninguém.
Mas, a ambição e a ganância, somadas à vaidade de se julgar uns melhores do que outros, fez com que a humanidade desenvolvesse o materialismo desenfreado, arquitetando sistemas econômicos e financeiros sem o crivo do bom senso, que tem favorecido uns com tanto a ponto de botar fora, em detrimento de outros, em miséria absoluta.
A Natureza é de transformações. E nessas transformações tem o poder maior para, através delas, colocar tudo e todos em seus devidos lugares, porque não há efeito sem causa.
O ser humano peca por desconsiderar a natureza como um SER VIVO e soberano. De inteligência ímpar e de justiça implacável.
Perante nossa Mãe Natureza, quem é capaz de dizer que vale alguma coisa?
Portanto, é prudente ouvir a Mãe Natureza e respeitá-la em todas as suas manifestações, pois, todas elas têm um grande recado aos seres humanos.
A casa é dela, não é nossa, porque nós não somos daqui. E temos insistido em dizer isso aqui neste espaço. E sendo passageiros neste mundo, de vida provisória e passageira, por que montamos um sistema de vida com tantas complicações, com tantas sofisticações, sacrificando matas, rios, oceanos, a fauna e o ar?
A resposta é muito simples, foi a vaidade, a ganância e a ambição que fez com que o ser “humano” se sentisse dono da Natureza – que absurdo, dono da Natureza!
Aí houve a inversão de valores. A anfitriã passou a ser considerada serva, e os hóspedes avocaram para si todos os direitos sobre a morada, que nunca lhes pertenceu.
Mas, os abusados se esqueceram que nada são e que a natureza tudo é.
Se a humanidade tivesse se preocupado ao longo dos milhões de anos em que na Terra se hospeda, com a simplicidade, o amor verdadeiro por todos os elementos da natureza e sua preservação, a própria Natureza, que nos gera, cria, comanda e mantém, teria orientado todos para o desenvolvimento de um progresso natural, com ênfase ao amor ao próximo como a si mesmo e a valorização do SER, ao invés do TER.
Mas, a humanidade sempre foi rebelde, nunca esteve satisfeita com o que recebe. Achou muito pouco as matas com seu ar medicinal, com suas frutas riquíssimas e demais alimentos, não se sentiu feliz com a grandeza dos rios, cachoeiras e mares igualmente ricos de alimentos, não respeitou a fauna, não agradeceu ao sol, a lua, as estrelas, à terra que tudo sempre gerou com desprendimento.
O ser “humano” não aprendeu com o desprendimento da Natureza, sempre se imolando para nos alimentar e vestir.
Não se conformou com a vida singela do campo, onde bastava um pomar, uma horta, um fogão à lenha e a família unida, trabalhando para se manter e tendo tempo de sobra para aprender com a Natureza.
E a Natureza, como Mãe extremamente bondosa, foi fazendo o gosto e a vontade desses hóspedes que adotou como filhos.
Agora estamos vendo o resultado de tudo que plantamos nas vidas passadas: ninguém entende ninguém, o desequilíbrio moral, físico e financeiro tomou conta do mundo. E qual é a causa? A falta de obediência às leis naturais, que fez com que o ser “humano” somente pensasse e imaginasse, mas, jamais RACIOCINASSE.
E ainda têm a coragem de dizer que raciocinam, porque não sabem o que é raciocínio.
Quem raciocina conhece a linguagem universal que nos habilita ouvir e entender a voz do sol, da lua, das estrelas, das águas, da terra, dos animais e dos vegetais. Entende e se comunica também com todos os elementos invisíveis mantenedores de todo o existente.
Para ver como ninguém raciocina, pois, nem os próprios “humanos” se entendem entre si.
E, assim, pela falta de conhecimento verdadeiro da vida, a humanidade há muito se desligou da natureza, passando a viver contra ela, deixando de ter as orientações certas da Natureza para se proteger, com segurança, dos lugares marcados para ocorrências naturais fatais.
De forma, que pelo desconhecimento da vida, os seres “humanos” passaram a ocupar áreas que não deveriam ocupar, passaram a utilizar recursos da Natureza os quais não deveriam nem tocar, inventando coisas desnecessárias para o equilíbrio humano.
Tudo errado, por tudo ter sido fruto do gosto e da vontade sem limite.
Agora, a Natureza, desde 1935, providenciou uma nova fase, para dar a todos a oportunidade de se conhecerem pelo desenvolvimento do raciocínio.
Encomendou a Fase Racional, trazendo a cultura do nosso mundo de origem, a CULTURA RACIONAL, onde todos conhecerão o princípio e o fim do mundo, para que aquilatem o quanto todos erramos, porque erramos e como reverter essa situação para uma situação de acertos, através do desenvolvimento da mente superior, que é o raciocínio. Nessa cultura, finalmente, vamos aprender a raciocinar.
E quando todos estiverem raciocinando, não haverá mais catástrofes, pois, não haverá mais necessidade de providências drásticas da Mãe Natureza para colocar as coisas nos seus devidos lugares, porque tudo caminhará como a anfitriã determina e, não, de acordo com os gostos e vontades de seus hóspedes, que somos nós.
O entendimento será universal entre tudo e entre todos e o mundo será, finalmente, um Verdadeiro Paraíso Racional. Mas, para que isso aconteça, cada qual tem que fazer somente a parte que lhe compete, desenvolver o seu raciocínio estudando a CULTURA RACIONAL, nos Livros Universo em Desencanto.
Que a tragédia do Japão traga este saldo positivo: a reflexão e opção de todos pelo verdadeiro bem, o raciocínio, porque com o pensamento ninguém resolve mais nada, já que a fase do pensamento terminou em 1935. Procurem se certificar de tudo isso, para o seu próprio bem e o de toda a sua família.

Read Full Post »

 

Amigos, não há efeito sem causa!
O ser humano, com capa de civilizado, vai fazendo o que ele acha que pode fazer.
Ele se acha civilizado. Mas, tire a pessoa do sério para ver aonde vai parar a civilização dela!
O bicho irracional trucida a presa para sua alimentação e a de seus filhotes. Mas, o homem, não! Mata sem quê, nem para que.
Olhou para ele atravessado, já selou sua sentença de morte.
E é assim que está se dando em todos os lugares.
A pessoa faz o que quer, muitas vezes prejudicando o seu semelhante e ignorando que toda vida tem dono e que o dono daquela vida lhe cobrará. Cobrará a vida que prejudicou ou eliminou.
A cobrança é certa. Se não é feita nesta vida, será na outra. E que desagradável essa cobrança!
Fez: tem que pagar!
Amigos, somos todos irmãos, todos nós viemos do mesmo mundo. Há 21 eternidades aqui vivemos: morrendo e nascendo, morrendo e nascendo, morrendo e nascendo… e sempre os mesmos aqui a nascer.
Tivemos a primeira grande fase da vida terrena (didaticamente chamada 1º milênio), depois a segunda grande fase da vida na Terra (2º milênio) e, agora, desde 1935, a terceira grande fase: o 3º milênio.
Com a chegada do 3º milênio, a fase do 2º milênio teve seu fim. Cada fase tem seu responsável no invisível. No término de cada fase, seu responsável tem que entregar a Terra limpa para o dono da fase que se inicia.
Isso significa: a retirada de todos os valores e procedimentos que não se enquadram com a nova fase; isso é que é limpar a casa, limpar a Terra.
Fim de uma fase, entrada de outra. Fim de um comando, entrada de outro.
E a fase do 3º milênio é a última fase da vida da matéria. Essa a razão de tanto desequilíbrio no mundo inteiro. A retirada de um comando, que não pode deixar de cobrar tudo que lhe compete cobrar e que essas cobranças não são poucas: daí, o sofrimento horroroso no mundo inteiro.
E a natureza, que é justa e mãe verdadeira de todos, dá a todos a oportunidade de resgatar suas dívidas, trazendo cada qual em seu nascimento o estigma de resgates de vidas passadas.
Ninguém nasce mau, cruel e desumano. É apenas um bebê. Mas, com o passar dos anos, aquele bebê vai se transformando, de acordo com o que foi programado em sua vida fetal para ser bom ou mal.
Todos nascem aparentemente bons, mas, no lar onde cada qual fez por onde merecer. Se nasceu para ser bom, nasce bom em um bom lar. Se nasceu para ser mau, nasce aparentemente bom em um lar ruim e vai ser ruim também.
Então, quem nasceu para ser mau, vai ser mau sempre – nasceu para cobrar ou resgatar dívidas de sua vida anterior.
E quem nasceu para ser bom, vai ser bom sempre, justo e correto.
O bom não deve nada para ser cobrado de suas vidas anteriores.
Mas, ambos sofrem. Sofre o mau por ser mau. Sofre o bom por ter que conviver com os maus.
É por isso que todos são diferentes uns dos outros. E é por isso que não pode haver a igualdade, porque todos são diferentes e todos são desiguais.
Desiguais por quê?
Porque uns tem muito a pagar e outros tantos tem muito a cobrar.
Faça o que fizer de maldade nesta vida, a COBRANÇA é certa!
Ninguém faz nada escondido, pois, os invisíveis (as energias), estão vendo tudo. E na hora certa a verdade surge: a verdade bóia em cima d’água e a mentira afunda.
E de forma que é preciso que todos conheçam a fase natural da natureza, a fase em vigor, a Fase Racional, para saber distinguir os que são cobrados e os cobradores.
O conhecimento da Fase Racional vai nos orientar, guiar e proteger.
E é por isso que todos que se conhecem, nós, estudantes de Cultura Racional, fazemos a propaganda do que sabemos e do que conhecemos, para salvar nossos irmãos que desconhecem o triste caminhar dos cobradores e dos que são cobrados, vivendo como cegos de olhos abertos.
E por assim viverem, caminham sem saberem por onde estão caminhando, desconhecendo a liquidação dos viventes que está em todos os lugares.
Ser invisível nenhum do 2º milênio orientará o vivente por onde ele deve caminhar, de forma a que não dê de frente com o marginal que irá liquidar sua vida, sem dó, nem piedade, só pelo simples prazer de matar.
Por isso essa nossa insistência para trazer nossos irmãos para a estrada certa da fase em vigor, a estrada que estará sempre limpa para o caminhar dos que passam a ter a proteção da fase em vigor, a Fase Racional, a fase onde todos serão socorridos pela natureza e pelos Habitantes do Astral Superior e do MUNDO RACIONAL.
Só o fato do vivente andar com o Livro da fase em vigor nas mãos, o Livro Universo em Desencanto, de Cultura Racional, já é o suficiente para afastar toda a energia negativa que quer ver a destruição de todos os viventes que estão fora da Fase Racional.
Mas, essa é a missão dessa energia negativa, magnética, porque a natureza mudou de fase. Hoje a fase em vigor é RACIONAL, é a fase do desenvolvimento do raciocínio – e a maioria dos viventes ainda está pensando dentro da fase do raciocínio.
E é por isso que estão se passando essas coisas terríveis e desesperadoras pelo mundo inteiro, como são as enchentes, chuvas que há muito não se viam e que estão levando tudo à destruição. Assim também são os terremotos, os tornados, os furacões, os tufões, os maremotos, as doenças esquisitas e uma infinidade de males naturais e artificiais para destruir a humanidade que persiste na fase do pensamento, a fase do 2º milênio, que já terminou.
Tudo isso são providências da natureza para que a humanidade pare de pensar e passe a raciocinar, pois, somente raciocinando evitaremos futuros males que estão a caminho, como a guerra nuclear.
São hecatombes necessárias, para que todos procurem o socorro que virá através dos Livros Universo em Desencanto de CULTURA RACIONAL.
Esse é o caminho para que cada qual esteja protegido da violência da fase de liquidação.
Proteja-se da violência, enquanto há tempo!

http://www.universoemdesencanto.com.br
http://www.webradio.universoemdesencanto.com.br
http://www.programaavozracional.com.br
http://www.boanoitebrasilracional.blogspot.com
www.encontroracional.com.br

(Texto de Colaboração de Leony Pereira de Castilho)

Read Full Post »