Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Desencanto’ Category


Minha gente!
Quanto temos falado sobre o desenvolvimento do raciocínio!
Quanto temos recomendado a todos o desenvolvimento do raciocínio!
E somos muitos, não poucos, pelo mundo inteiro, alertando à humanidade para esta nova fase da Natureza, em que todos que se ligam a ela encontram a tranqüilidade de um viver sem barreiras. Um caminhar dentro de uma consciência positiva e, por assim ser, um caminhar natural, calmo, benfazejo e libertador dos grilhões da matéria.
A matéria é um mal. Mas, um mal necessário até que se complete nossa verdadeira compreensão RACIONAL da vida.
Mas, apesar de nossos persistentes e pacientes esforços para dar a todos o entendimento da grandiosidade dessa gloriosa Fase Racional (do desenvolvimento do raciocínio), olhem bem para o mundo como está: a humanidade ainda desunida e caminhando como cabras cegas, sem saber o que está fazendo, sem saber como pisa, por teimar em NÃO SE CONHECER.
Chegamos, assim, à conclusão, que não temos sabido esclarecer a contento, apesar dos nossos desprendidos esforços nesse sentido, divulgando dia e noite e noite e dia os Livros da Mãe Natureza para o SE CONHECER pelo desenvolvimento do raciocínio.
Divulgação que não tem dia nem hora, nem sol, nem chuva, nem tempo, nem distância e, muito menos, sem nos importar com as despesas para essa divulgação.
Como sensibilizar nossos irmãos semelhantes para a seriedade e urgência do SE CONHECER?
Vamos procurar aqui e agora mostrar-lhes como é imprescindível passar a SE CONHECER, para que a própria Natureza se equilibre e não tenha mais necessidade de nos lapidar.
Lapidar é fazer sofrer, até reconhecer que não podemos remar contra as correntezas, ou seja, não podemos caminhar em desarmonia com as leis naturais que regem todo o universo em que vivemos.
Olha, minha gente, pode uma pessoa passar temporada, longa ou não, na casa de alguém sem respeitar a casa desse alguém?
Para responder a essa pergunta, coloque-se no papel de anfitrião que está hospedando um semelhante seu.
Bem, naturalmente sua casa tem as normas e os costumes que você determinou para o bom andamento de sua família e a conseqüente harmonia do seu lar.
Pois é, agora calcule como você se sentirá se esse hóspede, que você recebeu com todo respeito e carinho, começar a mudar tudo em sua casa, sem lhe consultar e, mais, começar a dirigir e comandar a sua casa e sua família como se fosse o dono delas.
Você vai gostar?
Claro que não, porque tudo vai se desandar!
Desandar, sim, pois esse hóspede não sabe o porquê das normas e costumes de sua casa que, com muita luta, esforço e paciência, você conseguiu implantar junto aos seus para harmonia da família e bom andamento da organização da sua casa.
Portanto, ante o desrespeito do hóspede, que desconhece as leis que implantou em sua casa, num esforço em prol da sua família, então, ante esse desrespeito, sua pessoa não vai ficar nada satisfeito ou satisfeita e vai começar a desejar que aquele hóspede retorne para de onde veio.
E se esse hóspede é muito abusado, sem desconfiômetro, com certeza você começará a fazer de tudo para que a estadia do hóspede deixe de ser uma estadia agradável, até que esse hóspede se conscientize de seus abusos, respeite as normas familiares que você determinou para sua casa e conclua que o melhor é ele retornar para de onde ele veio.
Bem, minha gente, assim somos nós neste mundo em que vivemos: somos hóspedes.
Mas,  uns hóspedes muito inconscientes, abusados, por nos acharmos donos deste mundo onde estamos há muitos milhões de milênios, sem conhecimento algum das leis naturais deste mundo, que já encontramos pronto! Achando sempre que tudo é nosso, até as pessoas, por vivermos completamente desconhecidos de nós mesmos e da Natureza que nos gera, cria, mantém e governa.
Vivemos, assim, uma vida de bichos, ambicionando tudo de material, por grande obscuridade do espírito.
A matéria é um ser e um estado provisório, sendo que o nosso ser verdadeiro não é material, nem provisório: é eterno!
Portanto, não somos daqui deste mundo material. Estamos aqui de passagem, razão porque daqui nada, nem ninguém levaremos conosco.
Enquanto não nos conscientizarmos disso, essa grandiosa anfitriã, a Mãe Natureza, dona de tudo e de todos, vai tornar nossa vida cada dia mais difícil, cheia de sofrimentos, lágrimas e dores, até que acordemos deste sono de pedra, deste sono material.
A Natureza, essa bondosa anfitriã, que vem nos aturando há milhões de milênios, está muito cansada de nos dar sempre tudo de graça e somente receber a grosseria e a ingratidão de nós, seus hóspedes, bem como o hediondo e milenar desrespeito às suas leis naturais, vivendo nós como verdadeiros parasitas dela.
E, por isso, cansada de assistir tanta inconsciência, a Natureza trouxe para nós o conhecimento dessas leis, que congregam a cultura natural dela, a Cultura Racional, que é completamente diferente dessa cultura artificial que criamos pela nossa vontade de querer fazer melhor e mais do que a Dona de todas as vidas, a Natureza.
Essa magnânima anfitriã, de tão bondosa que é, fez todas as nossas vontades, respeitando nosso livre arbítrio, a ponto de atender nossos desejos absurdos de criar coisas contra ela própria, assim como os instrumentos bélicos e a bomba atômica.
E, assim, é que foi criada a cultura artificial, filosófica e científica, irradiada pelo pensamento e a imaginação, cujas conseqüências têm degenerado, têm deformado e têm poluído toda a Natureza, inclusive nós.
Cansada, sim, muito cansada a Natureza está. E a prova desse cansaço é ela ter mudado de fase, da fase do pensamento, onde alimentava nossos desejos,  ambições, sonhos,  ilusões e fantasias, mudando para a Fase Racional, onde ela, através do desenvolvimento do raciocínio, nos ensina, pela derradeira vez, suas leis naturais, desvendando todos os mistérios, fenômenos, finitos e transfinitos e ainda nos revelando nossa e sua verdadeira origem.
E o que isso significa para a humanidade?
Significa o fim da classe do animal Racional e o início da evolução humana para a classe de Racional, deletando essa parte animal embrutecida, grosseira, atrasada, que, por viver desconhecida de si mesma, nunca respeitou as leis naturais da casa em que está de passagem, que é este mundo material.
Então, minha gente, essa mudança de fase da Natureza é o BASTA  dela aos abusos do animal Racional, dando uma decisão em todos nós: “RACIOCINE! PARE DE PENSAR, SENÃO LIQUIDO VOCÊ!”
E nesse cansaço milenar a Natureza já não suporta mais os abusos; ainda mais quando já nos deu a solução do nosso desequilíbrio pelo desenvolvimento do raciocínio na CULTURA RACIONAL – e vê a grande maioria sem interesse algum pelo presente que nos deu e sem ao  menos curiosidade de averiguar de que se trata.
Essa a razão dessa situação tenebrosa no mundo inteiro, de tantas hecatombes, monstruosidades e destruições pavorosas: a Natureza cansada, está liquidando todos aqueles que não querem SE CONHECER, nem conhecer as leis naturais da Natureza.
Situação essa que vai crescer assustadoramente, enquanto todos não passarem a SE CONHECER pelo desenvolvimento do raciocínio.
Livre dela, dessa situação horrorosa, apenas estarão os corações humildes que acataram e estão acatando as recomendações e advertências dessa paciente e bondosa anfitriã, que é a Natureza, que desde 1935 está a nos dizer:
“Quem és tu, que a ilusão é tanta, incapaz de definir o teu eu?!”
“Raciocine, porque a fase do pensamento terminou e o pensador perdeu o direito de viver.”
“Leia e releia os Livros de Cultura Racional Universo em Desencanto, a cultura natural da Natureza, para não descer para as classes inferiores do animal irracional, porque a Natureza é de transformações.
Raciocinando se transforma para cima e retorna à sua verdadeira origem, no seu verdadeiro estado natural de energia pura, limpa e perfeita.
Pensando se transforma para baixo, continua na matéria como bicho irracional, porque na Natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma de uma vida para outra e de uma forma para outra, porque a Natureza é de transformações!”
Acorda, minha gente, que ainda há tempo de SE CONHECER!

Read Full Post »

scrapeenet2009091021125

A todos os nossos semelhantes:

Estamos vivendo uma fase de definição política na Brasil.

E se estamos vivendo horas difíceis, a culpa é nossa mesma, pela inconsciência que temos alimentado de viver UNS CONTRA OS OUTROS.

Ninguém é melhor que ninguém, portanto, ninguém, ninguém mesmo deva destruir a imagem de qualquer que seja em detrimento do outro.

Quem pode dar a solução de tudo, somente o dono do mundo, DEUS, e a dona de todas as vidas: a Natureza.

Ambos, e tão somente ELES, SABEM O QUE VAI POR DENTRO DE CADA UM e, por isso, sabem o melhor para todos nós.

Firmando-nos nisso, procuremos nos ligar no ALTO, COM SEGURANÇA E SEM DÚVIDA, e pedir a DEUS e à Mãe Natureza que nos conduzam a cumprir nosso dever cívico de acordo com a vontade DELES e, não, da nossa, pois, já provamos a nós mesmos que sozinhos, sem a orientação DELES, o que conseguimos é somente o que aí está: UNS CONTRA OS OUTROS E DESTRUINDO UNS AOS OUTROS.

Falar mal do semelhante, qualquer que seja, é falar mal da Natureza que gerou, criou, mantém e governa cada um desses semelhantes. E UM DESRESPEITO HEDIONDO AO DONO DO MUNDO: DEUS!

Sejamos maduros, humildes e gratos à Mãe Natureza e ao Dono do mundo – DEUS.

Recolhemo-nos à calma e ao silêncio, e peçamos a DEUS que coloque à frente da Administração Pública em todas suas esferas, aqueles que melhor construirão a PAZ neste nosso amado PAÍS.

Tenhamos todos muita paz, muito amor e fraternidade em todas as nossas decisões.

O RACIOCÍNIO UNE E O PENSAMENTO DIVIDE!

RACIOCINAR SEMPRE! PENSAR, NUNCA!

Read Full Post »

 

Amar a simplicidade.
Amar a natureza.
Amar as pessoas, não pelo que elas aparentemente são, mas, pelo que cada uma traz em si como partícula de DEUS: assim procede quem raciocina, quem não é de idolatria.
E quem assim ainda não procede, necessita de se educar para tal.
Educar-se através dos CONHECIMENTOS que desmistificam a vida e nos habilitam a reconhecer o que pertence e o que não pertence ao SER DIVINO, para saber separar o joio do trigo.
Dentro desse contexto, educar é mostrar a vida a quem ainda não a viu como ela verdadeiramente é e, não, como aparenta que seja.
O educador verdadeiro é aquele que ensina a enxergar a vida real, que não é a vida material.
E o seu aluno aprende a enxergar. E o mundo do aluno se expande, transcende. O aluno se torna mais rico interiormente, enxergando pobreza e nulidade em tudo que é de material.
E assim se tornando, a alegria lhe chega, se instala e o aluno passa a ter alegria de viver e alegria para dar.
Sente e dá alegria. Começa a trilhar o caminho do equilíbrio e distribuí-lo.
Sim, porque a alegria consciente, a alegria racional (que não prejudica a ser nenhum da natureza), equilibra.
Portanto, somente enxergando a vida como ela é, temos condições de um caminhar de acordo com o que ela pede que sejamos, sem idolatria, adquirindo alegria, amor, fraternidade, paz, satisfação, equilíbrio e felicidade.
Sem maximizar nem minimizar ser algum da natureza, por firmeza de consciência de que tudo e todos tem um só PAI, DONO ABSOLUTO de tudo e de todos, a quem todas as homenagens e todos os méritos devem ser creditados, sem o qual ninguém nem coisa alguma tem razão de ser.
Assim sintonizados com a VIDA VERDADEIRA, FICAMOS EM PAZ COM ela e conosco, pois somos parte da VIDA, somos centelha DIVINA.
Daí, a importância da educação, para tudo isso alcançar.
Cada qual deva de procurar se educar, entendida a educação em dois aspectos: o das habilidades e o das sensibilidades.
O das habilidades, a educação inferior. O das sensibilidades, a educação superior.
A educação das habilidades, estritamente para manutenção da vida material. Fora desse limite ela nos leva à idolatria, ela nos aprisiona na matéria e nos deixa vazios, insensíveis, escravos da matéria e divorciados de DEUS.
A educação das sensibilidades: para nos ensinar a distinguir o certo do errado, o torto do direito, de forma a nos conduzir e nos ligar ao DIVINO, razão da vida.
Como somos animais Racionais, dois em um, parte animal e parte Racional, precisamos e necessitamos de cuidar e educar das duas partes.
A educação das habilidades, para desenvolver a parte animal. E a educação das sensibilidades, para desenvolver o raciocínio, nossa parte Racional.
O ser humano que se limita à valorização da educação das habilidades, torna-se um ser incompleto, como uma máquina qualquer. E se essa educação for sofisticada, torna-se um monstro, pois, suas ações não têm o crivo da sensibilidade, do bom senso.
Portanto, sem a educação das sensibilidades, todas as suas habilidades se tornam tolas e sem sentido algum para a vida real, que é a vida transcendental, a vida da razão da vida, a vida Racional.
As habilidades pertencem à nossa parte animal, parte bruta da matéria.
As sensibilidades pertencem à nossa parte não palpável, a parte invisível da vida.
As habilidades pertencem ao pensamento e à imaginação.
As sensibilidades pertencem ao mundo espiritual e que, desenvolvidas em sintonia com as leis naturais, expandem-se até alcançar o DIVINO, o mundo que deu origem à nossa parte Racional, o MUNDO RACIONAl, o mundo da perfeição que, por assim ser, é eterno.
As habilidades nos dão meios para viver a vida de matéria.
As sensibilidades, em sintonia com as leis naturais, nos dão sabedoria e razão para viver.
As habilidades devam de estar a serviço das sensibilidades em prol da evolução Racional e, não como temos visto no mundo, exatamente ao contrário, que faz com que as sensibilidades sejam tolhidas em seu desenvolvimento, levando ao seu extermínio: é o que chamamos de secamento do pensamento, a pessoa não sente mais o que faz, se torna um monstro, robô da matéria, escravo das habilidades, visão míope, destorcida da vida, visão idólatra, adora a matéria como DEUS.
Visão perfeita não é a que se restringe às formas, às aparências, mas, a que se expande nas essências, no essencial da vida.
E o essencial da vida é a paz, o amor e a fraternidade.
Tudo que subestima a paz, o amor e a fraternidade em favor de qualquer outra coisa, por mais importante que essa coisa pareça ser, é ação nula perante a VIDA, é idolatria.
Sim, pois, a essência é o DIVINO, é o RACIONAL.
Desconsiderou o DIVINO, o RACIONAL, o raciocínio, a essência; está idolatrando. Está pensando e imaginando.
Quem enxerga com os olhos da essência da VIDA, enxerga com os olhos de DEUS, enxerga RACIONALMENTE.
E quem enxerga RACIONALMENTE, não é contra nada, não é contra ninguém, porque DEUS é PAI de tudo e de todos, ama tudo e ama a todos.
O idólatra é, pois, um tolo, pois, renega sua condição de filho do TODO PODEROSO.
Por quê nega?
Por estar sempre encantado com sua parte animal, que nada é, e menosprezando sua parte RACIONAL, nosso terminal DIVINO, que tudo é.
Distraído com a matéria, encantado com a matéria e esquecido do PAI TODO PODEROSO, que se encontra dentro de nós, em nossa parte RACIONAL, que é o raciocínio, a Glândula Pineal.
Todos só florescem com DEUS.
Jardins bonitos… quantos há! Mas, somente os cultivados interiormente é que nos fazem florescer em paz, amor, fraternidade e, consequentemente, em concórdia e alegria.
Então, todo idólatra é, antes de tudo, uma criança. Criança é que se encanta e se engambela com tudo, por nada ainda conhecer. Chora por qualquer coisa que julga lhe pertencer, por desconhecer a VIDA e, consequentemente, o DONO dela.
Cuidemos, pois, de desenvolver nossas sensibilidades em sintonia com as leis naturais da vida, para deixarmos essa infância secular que nos tem trazido de canto chorado.
Como?
Estudando e reestudando o CONTENCIOSO DA VIDA ETERNA, UNIVERSO EM DESENCANTO, Livros da Cultura do Desenvolvimento da nossa parte Racional, que é o raciocínio, Glândula Pineal.
É assim que passaremos a obter a visão real da vida, deixando de lado e de vez essa milenar idolatria, que tanto nos tem feito penar e sofrer, por termos esquecido da nossa parte DIVINA que é o raciocínio.
Deixemos que o MAIOR EDUCADOR do Universo, o RACIONAL SUPERIOR, nos ensine como desenvolver nossas sensibidades a nível da perfeição.
Estudemos Universo em Desencanto, a maior Universidade sem paredes.
Salve, SAÚDE e PAZ para todos!
Tel.0xx 31 2555-0054 ou 0xx 31 38235734

Read Full Post »

 

Na união de todos está o equilíbrio do mundo.
E essa união só é alcançada com o desenvolvimento do raciocínio.
E o desenvolvimento do raciocínio só é alcançado através da cultura dele, a CULTURA RACIONAL, a cultura natural da Natureza.
CULTURA RACIONAL: cultuar o RACIONAL em todos os pontos de vista.
RACIONAL: pureza, limpeza e perfeição. Sem máculas, sem más intenções, bondade incondicional.
E o caminho da bondade é o caminho da direita, da consciência positiva – trabalhar sempre na direita.
Sim, porque tudo na vida é trabalho e sem trabalho nada existe.
E para alcançar o raciocínio, tem que se firmar na direita: caráter reto, firme, voltado para atitudes conscientes e positivas, atitudes construtivas.
Falou mal do seu semelhante: trabalhou na esquerda.
Acreditou em conversas fiadas, aceitou mexericos: trabalhou na esquerda.
Meteu-se na vida do seu semelhante: trabalhou na esquerda.
Vive à custa dos outros por comodismo: está trabalhando na esquerda.
Está de olho no marido alheio ou na mulher alheia: está trabalhando na esquerda.
Perdeu a paciência, agiu com grosseria: trabalhou na esquerda.
Sentiu raiva, ódio, inveja, ciúme, orgulho, agiu com avareza (sem desprendimento), ganância, ambição: trabalhou na esquerda. E incontáveis são os exemplos de trabalhos na esquerda.
E, assim, a humanidade se firmando sempre na esquerda, trabalhando dia e noite na esquerda, construiu este mundo de horrores e dores em que vivemos.
Porém, a Natureza mudou de fase e não está admitindo mais trabalhos na esquerda, está liquidando os esquerdistas.
A Fase é Racional, de se firmar na direita para alcançar o RACIONAL.
E para se firmar na direita, que conduz ao RACIONAL, é preciso aprender como proceder para se firmar na direita, estudando o manual de instruções do raciocínio, que é o Livro Universo em Desencanto.
Ainda há tempo de se endireitar e adentrar no caminho da união, o caminho RACIONAL.
Faça a prova de São Tomé (ver para crer) e pesquise o Contencioso da União, Universo em Desencanto.
Tel. (031) 2555-005 ou (031) 38235734

Read Full Post »

 

A vida é simples.
O não saber viver é complicado.
Fazer o bem, sorrir, desejar o bem é simples, suave, nos deixa calmos e em harmonia com tudo, com todos e com a gente mesmo.
Fazer o mal, viver de mal humor, desejar o mal é complicado, grosseiro, nos deixa nervosos e em desequilíbrio com tudo, com todos e conosco.
Todos temos duas opções na vida: o bem e o mal.
O mau é fraco e o bom é forte.
O mau é fraco porque ainda não enxergou o quão simples é a vida. Daí, está sempre em desequilíbrio. E o desequilíbrio enfraquece o ser.
O bom é forte, porque já enxergou a simplicidade da vida. Vive modesta e simplesmente e não se desgasta, está sempre em equilíbrio: torna-se cada dia mais forte.
Eis a razão de chegar-se à conclusão de que ninguém derruba ninguém.
O bom está sempre em prumo, por seu caráter elevado, firme, reto em prol de tudo e de todos e de si mesmo. Só tem a crescer sempre. Tem toda a proteção da natureza.
O mau está sempre em desequilíbrio, SE DERRUBANDO por seu caráter distorcido do bem, tentando derrubar seus semelhantes. Só tem a perder sempre. Não tem a proteção da natureza: não tem com quem contar.
Mas, o mau tem conserto. Basta que se decida a conhecer a simplicidade da vida, estudando a cultura que simplifica a vida por nos ensinar a viver de acordo com as normas naturais da Mãe Natureza.
Estamos falando da Cultura Racional, que não é contra nada nem ninguém, a cultura do desenvolvimento do raciocínio.
O estudo dela justifica o bom e conserta o mau.
É o que toda humanidade está precisando e necessitando para viver unida, alegre, feliz e contente para sempre, sob a égide da simplicidade da vida: o raciocínio.
SEJAMOS CULTOS RACIONALMENTE!
Estudemos os Livros Universo em Desencanto!
Tel. (031) 2555-0054, dentre outros.

Read Full Post »

OgAAADRNRAbxLkKhlq-90D_SJvX-LZk6hHBqatAzFTmohKH4rgtBXYe5FFYPO5F0egR77Zip9d782KahBlbtkySUEEMAm1T1UJAliS3rXWGoj1m07Wl0QPKtp37s

A vida é de evolução por todos estarmos fora do nosso verdadeiro estado natural de ser e essa evolução é o meio pelo qual há o aprimoramento das vidas aqui materializadas, para depois de evoluídas, haver o retorno ao nosso verdadeiro mundo de origem.

Então, estamos em constantes processos de evolução em nossa estrutura fisico-mental e em nossos modos de vida, onde toda essa movimentação é feita, ininterruptamente, para culminar, o mais rápido possível, com a transformações de todos para o nosso verdadeiro estado natural de ser.

Muitas fases se passaram desde que as primeiras formas de vidas racionais brotaram nessa deformação material eletromagnética, a fase em que todos nasciam do chão como um vegetal qualquer, a fase em que começaram a soltar os primeiros grunhidos, a fase quando começaram a fazer uso das primeiras gotas de água, a fase em que houve a dilatação dos órgãos, a fase em que surgiram os primeiros casos de mortes, a fase em que os primeiros entendimentos sociais surgiram, a fase em que desenvolveu-se a máquina da imaginação, a fase em que desenvolveu-se a máquina do pensamento…. Enfim, uma quantidade enorme de fases, as quais estão bem descritas nos livros Universo em Desencanto.

Todas essas fases tiveram como objetivo a preparação da humanidade, para hoje estarmos vivendo a última e mais importante mudança da vida da matéria, a fase racional. Então, a fase racional vem dar um fim a toda essa desdita lapidária de terrores, humilhações e dores que passamos por todas essas eternidades de preparação.

Hoje, estamos vivendo uns dos momentos mais cruciais de nossa existência, a transição da fase do pensamento para a fase do desenvolvimento do raciocínio, a fase racional. E por estar terminando a fase do pensamento todos os seus feitos, que não tem mais serventia para a fase que entra a vigorar, entraram em liquidação, liquidação esta em todos os setores da vida do pensamento, sendo tudo isso, todos esses movimentos, uma ação natural da natureza.

Então, antes de vigorar de forma abrangente a nova fase, a fase racional, temos de que vivenciar um período de salve-se quem puder e se puder, uma era de fogo, de liquidação moral, física, financeira, natural e espiritual na vida do animal racional. Uma transição muito difícil, de muita dor, sofrimentos e desesperos, como estamos vendo pelo mundo a fora e em nossas próprias vidas, de forma que, em benefício próprio devemos cuidar, o mais rápido possível, de nos desligarmos dessas energias eletromagnéticas que estão em liquidação e nos ligarmos a essa nova energia que vem reger os feitos racionais nesta nova fase, a energia racional.

Na fase racional vamos encontrar o que sempre buscamos: a libertação desta inglória vida do nada para o nada, de guerreiros vencidos pela degeneração e instabilidade da vida material.

Fase Racional, a fase onde todos vamos conhecer o mundo de nossa origem e saber como voltar para ele.

Read Full Post »

OgAAAJASEFg8lcQ-BSflwzX3dnLk-6kuNgM8ixJbpuxZVMxea4R3LHj6_6nOVCvS97cl1zHuYY2OFxZFhmdSwrT3iusAm1T1UGTRBkdtLyNCIsV7fxQfpw_oKn0r

Nossa geração iniciou-se há muito tempo atrás, num período em que o tempo como é contado hoje não era possível, por isso o autor nos informa que o princípio da formação desse mundo em que vivemos, se deu há vinte e uma eternidades e classifica eternidade como um período de tempo onde um progresso de vida parecia não ter fim até que uma mudança realmente significativa se processasse e levasse tudo e todos para uma condição de vida diferente da anterior, tudo isso naturalmente, como por exemplo a geração do sol, da lua, a separação da terra e dos mares, o início do aparecimento da vegetação, etc…

Então, há vinte e uma eternidades uns tantos habitantes do Mundo Racional, fazendo uso do livre arbítrio, resolveram progredir num campo de energia que não estava pronta para entrar em progresso e apesar das advertências prosseguiram e resultou, essa ação, na degeneração e deformação daquele plano energético dando causa a este mundo material deformado do seu estado natural; formado, esse mundo, pelas energias elétrica e magnética.

Juntamente com a deformação do campo de energia que não estava pronta para entrar em progresso, tambem se deformaram do seu estado original os habitantes do Mundo Racional que empreenderam essa jornada, chegando ao ponto de extinção dos seus corpos originais e ficando somente um vínculo e esse vínculo vindo dar causa ao animal racional que somos nós.

No Mundo Racional os habitantes são criados segundo a natureza do seu criador, puros limpos e perfeitos e de vida eterna, aqui na matéria, somos fruto de uma degeneração e deformação cósmica, por isso, todos somos sofredores e mortais neste mundo desequilibrado e poluido.

Hoje, os mais esclarecidos não aceitam as contradições das estórias atrasadas que atribuem a Deus a culpa de nossa criação como bichos de matéria deformada, degenerada, poluída e enfraquecida. As estórias do passado, contadas por muitos, serviram muito bem para a lapidação dos povos que não tinham instrução e discernimento suficiente que os capacitassem a rejeitar essas lendas, porem, hoje, não precisamos mais disso, já podemos abdicar dessas crendices e superstições que não seremos castigados, não precisamos ter medo, Deus não é um monstro que manda matar criancinhas e que gosta de sacrifícios com sangue de animais espalhados em altares, tampouco faz discriminação entre homens e mulheres, povos desta ou daquela linhagem, não, todas essas divisões e atos diabólicos, foram criados por forças malignas, por pessoas de naturezas repugnantes, atrasadas e aceitos pelo povo do passado como se fosse o bem e a verdade, por tudo isso fazer parte do processo de lapidação da humanidade. Tudo isso para a diminuição da rudez e do atraso, para o amadurecimento de todos, para que todos tivéssemos condições depois de bem lapidados (como muitos já estamos), conhecermos a causa e o sentido de nossa existência, e então, conhecermos o nosso verdadeiro estado natural e sabermos como voltar para ele.

Read Full Post »

Older Posts »